06 fevereiro 2019

O que achei de Crepúsculo após revê-lo depois de 10 anos

Olá! Finalmente esse é o meu primeiro post aqui no Cheiro de Pipoca (e espero que venham mais ao decorrer dos anos!). Aqui eu falarei um pouco sobre filmes e séries no ponto de vista de uma amadora.

O filme Crepúsculo fez 10 anos de lançado em 2018 e foi a maior febre na época em que saiu. Havia DVD por todos os cantos, poster, cartaz, adesivo, livros, cadernos e todo o resto. Recentemente eu vi uma onda, mais uma vez, de pessoas falando sobre o filme e acabou me dando vontade de ver, e acredite, eu tenho umas considerações totalmente diferentes porque eu estava há mais ou menos uns 5 anos sem rever o filme. Eu de fato vi o filme com outros olhos, e me arrisco dizer que foi com uma visão bem madura, pois afinal, há 5 anos eu era apenas uma adolescente.



Primeira coisa que eu reparei e que antes eu não dava a mínima é a fotografia do filme, apesar de ser preenchido de cores pálidas e sem emoção, as poucas cores quentes realçavam com grande furor nos momentos que apareciam. Priorizaram bastante o branco e cinza no tom de pele das pessoas e objetos. Os cenários são sempre muito clean e minimalista, e isso me agrada bastante. Nosso olhar fica focado apenas para um ponto da tela e não em todo o quadro.

O jogo de luzes e contraste são bem singelos e bonitos, a ambientação não era tão escura e ainda que houvesse noite, conseguíamos enxergar perfeitamente os atores e o que estavam fazendo. Eu, particularmente, não suporto filmes com fotografia escura.

E eu tenho que confessar: história é boa, mas não nos prende tanto assim. Antes eu achava extremamente romântico, lindo e demais! Eu queria ser a Bella Swan apesar de todo o sofrimento amoroso dela. Claro! Quem não queria ter o Edward Cullen por perto? O bom moço e elegante, que protege de todos os males, faz e dá de tudo para a mocinha só para vê-la feliz...

E com isso também pude perceber que o vampirão que todo mundo amava, não é tão vampirão assim... Nem é porque o coitado brilha no sol, que cá entre nós, isso não tem nada de ruim. Mas sim pelo fato dele ser uma pessoa apática. Eu sou daquelas pessoas que adoram um filme de vampiro, e acho que me deixei ser influenciada pelos vampiros "da moda antiga", que expressam amor, ódio, raiva, excitação, soberba, angústia e toda e qualquer emoção e sentimento possível.

Algo que me chamou muito a atenção foi a doentia atração da Bella para com o Edward e vice-versa. Antes eu via isso como algo normal e romântico, hoje eu vejo como doentio, psicopata e tóxico. O Lua Nova é um dos filmes da saga que mais me repugna, pois vemos isso claramente durante todo o enredo. Tudo muda e nossa visão por filmes muda ainda mais!

Apesar de eu não achar o filme tão bom assim como eu jurava que era, eu tenho grande interesse em ler todos os livros e rever todos os filmes. Eu só li o primeiro livro e nunca mais procurei os outros, e eu nem sei mais o porquê. Provavelmente falarei um pouquinho mais sobre os outros em breve, então aguardem.


Conte-me, como foi a sua relação após ver um filme que admirava e hoje em dia percebe que não é aquilo tudo que achava?
Xoxo, Thamires.

6 comentários:

  1. Que post incrível! Acho que não tem problema gostar de histórias assim, mas temos de ter consciência de como são problemáticas. Eu amava, e hoje em dia eu acho bem sem noção, tanto a história em si, quanto a relação obsessiva do Edward e da Bella. Tipo, é como e garota não tivesse tido vida antes de conhecer o homem. Aaaaaf! Mas pior que isso só o famigerado que surgiu depois: Cinquenta Tons de Cinza o.O

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luana! Hoje em dia eu vejo o filme muito problemático, porém ainda gosto. ��

      Excluir
  2. Oi linda, tudo bem? Eu iniciei a leitura desses livros na época da hype deles aqui no Brasil, peguei os livros de uma amiga emprestados e li todos rapidinho, na época eu fiquei apaixonada pela história e depois de alguns anos comecei a comprar um por um dos livros. Quando resolvi reler percebi que o relacionamento do Edward e da Bella é obsessivo ou como você disse tóxico desde o inicio, um relacionamento assim, não pode fazer bem para nenhum dos envolvidos.

    Eu reli apenas os dois primeiros livro e, resolvi parar, porque não estava mais conseguindo me importar com os personagens e, revoltada com todas as situações que aconteceram no segundo livro. Na minha opinião, o lado positivo dessa série foi ter influenciado muitos adolescentes e jovens a lerem com mais frequência e, conhecerem outros gênero literários, assim como eu que lia apenas livros religiosos.

    Gostei muitíssimo do seu texto e acredito que o seu amadurecimento, foi muito importante para ter uma visão diferente da história do livro, atualmente.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Vivi! É verdade mesmo, Crepúsculo e todos esses romances clichês de adolescente incentivou uma geração à leitura. De fato foi muito boa tanto para esse ponto, quanto para o ponto que pudemos enxergar o quão tóxico um relacionamento pode ser.

      Excluir
  3. Oii! Quando mais nova cheguei a comprar toda a coleção de livros, amava e achava o maior amor de todos os tempos, mas quando parei pra ler de verdade, não consegui passar do primeiro livro D: os filmes eu também era apaixonada, atualmente eu acho que o filme pecou muito nesse exagero da Bela e insistência nesse amor.

    Blog Vinte Primaveras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme eu achei até bem fiel ao livro, o filme em si não pecou, mas a escritora Stephenie Meyer. Hahaha

      Excluir

Se você não tem conta no Google, clique na caixinha que fica em frente a "comentar como" e selecione "Nome/URL" ou comente com sua conta do Wordpress :)