10 abril 2019

,

Você assim como eu, já deve ter ouvido e dito inúmeras vezes essa frase: "Se conselho fosse bom, não se dava, vendia."

Mas então, o ponto é: DEPENDE.

Isso mesmo! em um desses momentos que o café te deixa alta e a parede branca do quarto se torna uma tela, onde passa diversas cenas que você certamente para e pensa, "se agora fosse, eu faria totalmente diferente". Às vezes a visão de fora, faz toda a diferença nas nossas tomadas de decisões. Nós, humanos, agimos muitas vezes ( e acredite, muitas mesmo) por impulso e pela emoção. E não me entenda mal, não é errado, mas uma ajudinha, uma palavra amiga pode fazer toda a diferença, e evitar arrependimentos futuros.

Recentemente aprendi que escutar muito me agrega, mais do que falar. E por quê? Bom. Sua vida não é só sua, entenda. Somos pessoas independentes que dependemos de outras pessoas e isso é fato. Não você não é obrigada a nada, nem a escutar conselhos de terceiros. Mas sabe aquela crítica, aquela sinopse do filme que você busca sempre antes de vê-lo? Pois é, muitos já viram o que acontece no final, e que nem sempre é agradável. O seguinte é: o filme da sua vida passa aos olhos de muitos, quem tá dentro uma vez ou outra deixa passar alguns detalhes importantes, mas o espectador está ali para te lembrar deles.

Há quem não devamos ouvir, e possivelmente você será capaz de bloquear essas energias negativas ao seu redor. Mas por medo deixamos escapar diversas vezes palavras de importante ajuda. E não queremos isso, não é mesmo? Afinal qualquer chance de acerto é lucro!

08 abril 2019

,
Estudar para provas parece ser algo chato, cansativo e incerto, já que a gente estuda, estuda e estuda e não sabe se vai se sair bem ou não.

A gente lê muito sobre criar uma rotina de estudos, vemos muitos métodos diferentes por aí, mas precisamos encontrar o que funciona com a gente, afinal, cada um tem uma rotina e cada cérebro funciona de um jeito. 

Hoje vou compartilhar o método de estudos que eu uso, o que dá certo comigo. E quero lembrar que ele não vale só para quem está na faculdade não, viu? Se joga no método e veja se funciona com você!


Anotações em aula

Eu levo para a faculdade um pequeno caderno de anotações (ele é um pouco menor que o caderno de tamanho universitário), e faço anotações durante a aula sobre as explicações dos professores, anoto tudo o que eles falam mesmo e presto bastante atenção na aula!

Lembrando que: na faculdade, a maioria das aulas são montadas em apresentações de slides, os professores vão passando os slides e explicando, por isso eu anoto apenas o que eles falam (deixo para escrever o que está nos slides depois). Se você está na escola e precisa copiar a matéria da lousa, leva um caderno tamanho universitário e copia tudo bem bonitinho, viu?

Passando a matéria a limpo

Depois da aula, eu preciso passar a limpo todo o conteúdo do dia, e eu tento fazer isso no mesmo dia que tive a aula. Caso seja um dia muito corrido e eu não consiga, tento fazer o quanto antes.

Para passar a limpo eu uso outro caderno. Vou olhando minhas anotações + os slides (que os professores nos mandam). Assim escrevo toda a matéria e reviso o que aprendi no dia. Sempre que "chega" matéria nova, antes de passar a limpo eu reviso o que já está no meu caderno.

Há quem diga que é muito trabalhoso passar todo o conteúdo a limpo, mas eu amo escrever e acredito que esse ato me ajude a entender e fixar a matéria. Inclusive, existem pesquisas que afirmam que escrever à mão nos ajuda a focar no essencial e reter conceitos com mais facilidade.

>> LEIA TAMBÉM: COMO EU FAÇO MEUS RESUMOS

Uma semana antes da prova

Essa é a hora de revisar todo o conteúdo e ir confiante fazer a prova (eu começo a revisão uma semana antes e vou revisando durante toda a semana)!

Outros itens que me ajudam

  • Escutar músicas "lofi" enquanto passo a matéria a limpo. Me deixa calminha e me ajuda na concentração
  • Ler a matéria em voz alta e explicar o conteúdo para eu mesma
  • Fazer analogias para lembrar a matéria 
  • Eu publico meus resumos no Instagram @cheirodepipoca e muitas pessoas da minha sala estudam através dos meus resumos. Isso me motiva a fazê-los, afinal tem pessoas contando comigo!
E você? Como estuda? Conta pra mim!

27 março 2019

,
Um dos maiores mitos do mundo da moda é de que para estar bonita(o) não pode estar confortável e vice-versa.
Eu estou aqui para te provar que conforto e beleza podem ser aliados sim com 5 dicas super fáceis que você vai poder fazer sozinha com o que já tem (ou saber em qual peça investir)!

1- Mistura de estilos

Comfy-chic nada mais é que a mistura dos estilos elegante e esportivo (se você não sabe do que estou falando, pode clicar aqui!).
Ou seja, escolha uma peça principal com um corte mais elegante, um tecido mais encorpado, uma modelagem mais estruturada e misture com algo mais leve e natural com pegada esportiva.

Nesse look temos uma calça de alfaiataria, em tecido mais encorpado misturado com uma regata de seda, mais natural e leve. Imagem retirada da internet.

Aqui vemos a mistura de uma saia lápis, uma modelagem mais ajustada ao corpo e considerada elegante por si só com uma t-shirt esportiva. Os acessórios escolhidos também contribuiram para a montagem de um look harmônico. Imagem retirada da internet.

2- Uso de tênis

Temos de agradecer a Deus pela volta dos tênis como um artigo de moda e não apenas um calçado esportivo, afinal, existe algo mais confortável que um?
Só chinelo, mas esse só dentro de casa, porquê na rua só serve para o pé escorregar enquanto anda rsrs.
Eles estão nas lojas em diversos modelos, desde os mais clássicos até os mais arrojados, como é o caso dos daddy sneackers. O que interessa é que existe um modelo para cada pessoa e para cada ocasião. O importante aqui é lembrar que quanto maior a sola de borracha, mais informal ele é. E se atentar para o tecido também. Aqueles estilo redinha são muito esportivos, e dependendo da ocasião, não é legal usar, já que a mensagem dele é "opa, acabei de sair da academia e esqueci meu sapato".
Dani Noce, adepta do estilo comfy-chic, misturou peças mais elegantes com o tênis all star com plataforma. Imagem retirada da internet.

Vestido tubinho com jaqueta de couro e um tênis para dar uma quebra na seriedade da composição e trazer um ar mais confortável para o look. Imagem retirada da internet.

3- Modelagens oversized

Tá para nascer algo que deixe uma produção mais interessante e imediamente com cara de confortável do que peças oversized.
Oversized é literalmente "tamanho maior", ou seja, aquela peça que parece ser de alguém muito maior que você, como pai, namorado, etc.
E é exatamente isso que sentimos, quanto observadores do look, que essa pessoa está abraçada por alguém que ama.
Tudo fica mais interessante se você tem uma peça ajustada e usa essa oversized por cima.
Esse look é inteiro com essa pegada oversized, mas mesmo assim tem essa essência elegante. O perigo dessas peças é que elas achatam sua estatura, então se esse é problema para você, fique longe! Imagem retirada da internet.

Aqui temos só a camisa oversized e reparem como que deu um ar todo despojado ao look do escritório sem perder a seriedade. Imagem retirada da internet,

4- Listras laterias

Algo que está muito em alta ainda, ou seja, facílimo de achar em qualquer faixa de preço são as peças com faixas, seja as calças com faixas laterais, camisetas, saias, etc.
Essa faixa, deixa a peça com ar mais esportivo e dá um destaque maior, mesmo em modelagens clássicas. Misturar uma peça dessa com algo mais elegante te garante esse ar de conforto belo.
Blake demonstrando o poder da listra lateral em uma calça de alfaiataria misturada com uma camisa. É um look elegante e ao mesmo tempo casual. Imagem retirada da internet.

Esse modelo de calça é bem mais informal, por conta dos botões nessa faixa, mas mesmo assim, transita tranquilamente em um escritório, sem perder a elegância. Imagem retirada da internet.

5- Jeans

Outra peça infalível para aliar conforto e beleza é nosso querido e amado jeans.
Misturá-lo com camisas, blazers, saltos é maravilhoso e dá um ar mais despojado para o look.
Cuidado com as lavagens, quanto mais clara, mais informal ela é.
O jeans claro e rasgado não é o ideal para ambientes formais de trabalho, mas para o dia-a-dia entrega o toque de elegância nescessário. Imagem retirada da internet.

Aqui temos um jeans preto acetinado que na foto nos dá aparência de couro, o qu o torna muito mais formal do que anterior e pode tranquilamente ir para um escritório. Imagem retirada da internet.
Agora me conta:
Gostaram das dicas?
Quais misturas você já costuma fazer?
Vai começar a fazer alguma?
Também acreditava que conforto e beleza eram rivais?

Nos vemos na próxima!

18 março 2019

,

Cacos, pedaços...O que me resta se não um mundo onde não me encaixo!?
Desnorteada, perdida, nunca me acho.
Jogada, caída, debaixo do acúmulo de sofrimento ás vezes por antecipação, ou não.
Cheia de planos, entregue a enganos.
Sem certezas, com ideias sobre uma mesa, sem coragem pra recomeçar.
Falta sentido para continuar.
Tudo anda tão bagunçado, que a arrumação diária já não funciona mais.
Não é suficiente. Permanentemente sem foco.
Uma mente vaga, mas lotada.
Por que remoer? Por que não esquecer?
Cada dia que passa, a vida vai perdendo o sentido.
De tanto querer, pouco poder, muito dever.
Buscando ar onde não há porquê, caminhando, chegando a lugar nenhum.
Sonhando que talvez algo de bom apareça e por mais sonho que seja, me vejo em momentos idealizando e esperando que dessa vez permaneça.
Comigo é sempre assim absorvendo um pouco de tudo, perdendo um pouco de mim.

15 março 2019

,
Na Bienal do Livro de 2018, um dos livros que adquiri foi o Vai Sonhando. Pude conhecer a autora do livro, e gostei da história, principalmente do fato de se tratar de um romance gay (eu nunca havia lido um livro assim antes). Demorei um pouco para começar (e terminar) a ler, porém eu tardo mas não falho!



Título: Vai Sonhando
Autor: Cínthia Zagatto
Páginas: 297
Editora: P.S.:

Sinopse

É 2005 e os Virgin Boys ainda vão completar um ano de existência quando caem nas graças de uma gravadora. Este é o sonho de Double desde que compôs sua primeira música ainda na infância, mas as condições de contrato talvez não sejam as melhores para ele. De turnê marcada, este também pode ser um mau momento para que Shaun precise dormir ao lado de Peter.

Jogados na estrada, agora eles têm algumas semanas para aprender a dançar conforme a música - de preferência, o pop-rock que vem dominando as rádios e seus aparelhos de mp3.

Minhas impressões

O livro conta a história dos Virgin Boys, uma banda formada por quatro meninos: Double, Shaun, Peter e Dave. Além de ver como a banda cresce profissionalmente, a gente também acompanha a vida dos integrantes da banda, e isso foi um problema para mim. Acompanhar a vida de quatro personagens é difícil, e a forma como foi contada não facilitou o processo. O que acontecia era que a história simplesmente começava a ser narrada, porém eu não sabia sobre quem a narrativa se referia naquele momento até que fosse citado o nome do personagem. Por muitas vezes eu pensava que o foco era o personagem X, mas na verdade era o Y, e isso criava uma confusão enorme na minha cabeça. Isso fez com que eu demorasse muito tempo para terminar de ler o livro.

A história andou beeem devagar. A Cínthia é muito detalhista na hora de narrar, e isso é algo que eu acho bacana na maioria dos livros que leio, mas dessa vez, infelizmente, não deu certo. O excesso de detalhes no livro todo, deixava as passagens cansativas, o que me fazia querer fechar o livro e interromper a leitura ou pular para o próximo capítulo.

O momento em que fiquei bastante envolvida mesmo com o enredo, foi lá para os últimos capítulos, eu diria que o clímax todo do livro aconteceu ali no final. Nós passamos a entender muitas coisas, refletimos sobre toda a história e até nos questionamos: "como eu não notei isso antes?".

Apesar de a maioria da narrativa ser lenta e até um pouco confusa, o livro fala sobre relacionamentos gays, relacionamentos abusivos, amizades que a gente pensa que nunca podem acabar e sonhos (sim, sonhos, daqueles que você deita, dorme e sonha).

Eu gostei do desfecho da história, e apesar de ter citado alguns pontos negativos do livro, acho que vale a pena a leitura.

Minha (humilde) classificação: ★★★☆☆

Curiosidades - que talvez ninguém queira saber


  • Como eu disse no começo do post, conheci a autora do livro na Bienal, e gostaria de deixar esse momento registrado aqui:





  • Eu sempre gosto de anotar citações do livro que eu acho bacana, mas esse infelizmente não teve nenhuma! :(

  • No final do livro, existe uma playlist com todas as músicas que foram citadas no decorrer da história, você pode ouví-la em: bit.ly/vaisonhandotrilha.

Você já conhecia o livro? Gostou da resenha?